O sucesso do Zeitgeist e do delegado Espinosa

O bioma da internet é amazing, como se diz assombroso em português corrente. Há posts descobertos tardiamente que ganham sobrevida, vai se saber como. Este, e.g., é de 15 setembro: O espírito da época tenta me possuir em uma exibição de crossfit na padaria. Pobre de mim: tão longe e tão perto da salvação. Vai bem, Belém.

Outro comentário, de outubro, que não reclama do leitorado é este Espinosa, detetive brasileiro: o que diria o filósofo Bento Carneiro? O artiguinho ou crítica saiu aqui, como, antes, sairia também nos segundos cadernos de jornais, antes de fazerem do jornalismo cultural esta terra de ninguém sem caráter, autoritária, inculta e covarde.

Pena que não tenha um dinheirinho nisso; pena que os poemas, como tais, bem sei, vivam à míngua de leitura. Hoje, seja como for, estará aqui logo mais o nono dos “21 Poemas”.

Museo_del_Prado_-_Goya_-_Caprichos_-_No._42_-_Tu_que_no_puedes
Goya (Caprichos, Nº 42), Museu do Prado: Tu que no puedes

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s